terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Get On Your Boots - pare, leia e oiça-a!




É o chamado «3 em 1» em apenas três minutos e meio...
...Rock'n'roll com pop electrónico com um cheiro a hip-hop.

De outra perspectiva: tem o acid-funky-electronic da "Discotheque", a guitarra distorcida da "The Fly" e o riff orelhudo e a veia pop/rock da "Vertigo".

O que é que distingue a "Get On Your Boots" da "Vertigo"? A "Get On Your Boots", ainda que venha a ser provavelmente a mais simples e catchy de No Line On The Horizon, faz a "Vertigo" parecer unidimensional - se bem que as versões ao vivo da "Vertigo" envergonham sem piedade a versão de estúdio. Presumo que o refrão e a o remate final - com aquele "let me in the sound" - da "Get On Your Boots" irão fazer com que seja um must quando for tocada ao vivo em estádios e por dezenas de milhares de pessoas a cantar e a saltar.

O que mais gostei? Sem dúvida, o trabalho da bateria (há alguns anos que o Larry andava um pouquinho desleixado) - e sim, estou a contar com a secção de percussão em loop e as diversas pistas de bateria sobrepostas - e as texturas electrónicas reminiscentes do Pop, provavelmente da autoria de Brian Eno.

Tal como já havia previsto, "Get On Your Boots" seria a escolha mais fácil e mais óbvia para primeiro single. Presumo que seja uma das mais divertidas e viciantes do álbum (por culpa do groove), mas também que venha a ser uma das mais "fracas" do álbum.

Concordo com alguns fãs quando dizem que, por vezes, "Get On Your Boots" parece-se a "Pump It Up" de Elvis Costello e a "Subterranean Homesick Blues" de Bob Dylan, muito por "culpa" do Bono, cuja voz voltou à boa forma (finalmente!).

Para quem quiser ouvir "Get On Your Boots" e não quiser ficar à espera que passe na rádio, pode aceder a este link no site oficial dos U2 e ouvir a novíssima e viciante canção, ou então acedam directamente a www.u2.com.

Já foi anunciado que, como b-sides ao single virão uma versão diferente da faixa-título "No Line On The Horizon" (lembram-se das duas versões distintas que referi?) e um remix de "Get On Your Boots".

Aqui fica então a letra que joga com os bitaites de épico de estádio e as directas e indirectas políticas:

The future needs a big kiss
Winds blows with a twist
Never seen a moon like this
Can you see it too?

Night is falling everywhere
Rockets at the fun fair
Satan loves a bomb scare
But he won’t scare you

Hey, sexy boots
Get on your boots, yeah

You free me from the dark dream
Candy floss ice cream
All our kids are screaming
But the ghosts aren’t real

Here’s where we gotta be
Love and community
Laughter is eternity
If joy is real

You don’t know how beautiful
You don’t know how beautiful you are
You don’t know, and you don’t get it, do you?
You don’t know how beautiful you are

That’s someone’s stuff they’re blowing up
We’re into growing up
Women of the future
Hold the big revelations

I got a submarine
You got gasoline
I don’t want to talk about wars between nations

Not right now

Hey sexy boots...
Get on your boots, yeah
Not right now
Bossy boots

You don’t know how beautiful
You don’t know how beautiful you are
You don’t know, and you don’t get it, do you?
You don’t know how beautiful you are

Hey sexy boots
I don’t want to talk about the wars between the nations
Sexy boots, yeah

Let me in the sound
Let me in the sound
Let me in the sound, sound
Let me in the sound, sound
Meet me in the sound

Let me in the sound
Let me in the sound, now
God, I’m going down
I don’t wanna drown now
Meet me in the sound

Let me in the sound
Let me in the sound
Let me in the sound, sound
Let me in the sound, sound
Meet me in the sound

Get on your boots
Get on your boots
Get on your boots
Yeah hey hey


Já agora, aproveito para informar que quem quiser ver os U2 a tocar "Pride (In The Name Of Love)" e "City Of Blinding Lights" na recepção a Barack Obama, pode fazê-lo aqui. Para quem desconhecia, "Pride (In The Name Of Love)" é sobre Martin Luther King e "City Of Blinding Lights" foi a canção mais vezes tocada nos comícios da campanha eleitoral.

8 comentários:

poor guy fashion victim disse...

Pronto, tinhas que acabar o post a falar de mais um acto simbólico que está a contribuir para o meu estado de comoção máxima hoje.
BUÀÁÁÀÁà!!!!

Hoje ao minímo desfaço-me em lagrimas.

Zunkruft disse...

Por causa do "Barraca Abana" (kidding)? Oh querido, eu sei que o senhor até tem o seu charme, mas acho que também não era caso para tanto... eh eh

Que achou da "Get On Your Boots"?

Rob disse...

gostei da musica, concordo com tudo o que disseste, menos da parte da mistura da The Fly (Curiosamente o último "1º single" que eu realmente gostei), acho que Discotheque+Vertigo é suficiente para descrever esta musica (A guitarra de discotheque tinha uma distorção parecida com esta). A musica é boa apesar de não me ter surpreendido. Também tenho a impressão que esta faixa é das mais fracas do album (como já tinha acontecido nos últimos dois albuns com o 1º single). Mas fiquei feliz, é diferente, original, acho que era o single que os fâs precisavam para continuarem a alimentar a esperança, de que este album pode mesmo vir a ser comparável com Achtung Baby.

Por último, esta música ao vivo... promete e muito, talvez dos momentos mais eléctricos do concerto.

P.S. "...an Israeli Dream, and also a Palestinian Dream..." also a dispensable commentary.... =P

Zunkruft disse...

O que mais me faz lembrar a "Discotheque" não é o trabalho da guitarra, mas sim, a textura electrónica e forma como ocorre.

Num fórum descobriu-se uma discussão na Usenet (antecessora da Internet nos States) em Outubro de 1991 sobre a - então - novíssima "The Fly" e as reacções foram do pior que podia haver, bem como as perspectivas para o Achtung Baby! Curioso... Hoje, a "The Fly" é uma Top 10 U2 song e o álbum o mais bem cotado entre os fãs (destornando até o abençoado The Joshua Tree).

Eu presumo que venha a ser uma das melhores ao vivo, mas que o novo álbum terá canções para ouvinte apreciar.

Uma banda com membros quase nos 50, um álbum lançado fora da quadra natalícia, indústria discográfica na autêntica penúria... uma canção como "Get On Your Boots" é a escolha acertada para primeiro single. Que o digam as posições de "Get On Your Boots" no iTunes e do álbum que, só com a pré-venda, já subiu ao primeiro lugar do Amazon.

Não acho nada despropositado o comentário sobre a situação em Israel/Palestina/Gaza - pelo contrário, foi o momento que me fez rir de surpresa. Os EUA têm uma "percentagem" massiva de culpa na situação e a achega no meio daquele espírito de "mundo cor-de-rosa porque a religião Obamamista vai salvar o Mundo" não fez mal nenhum àquela multidão. E ter-se colocado naquele púlpito naquele lugar com aquela carga emocional, para mandar essa indirecta, foi de génio.

poor guy fashion victim disse...

O Público on-line está a fazer um inquérito estúpido e a pergunra é:

Concorda com a legalização dos casamentos entre pessoas do mesmo sexo?

O não vai bastante à frente.

Sabemos que este tipo de coisas vale o que vale, mas já sabem o que têm que fazer

serrata disse...

Apre!! Quase dois meses depois lá libertei o seu comentário, preso lá no meu buraco (salvo seja).

Bom:; obrigado pela visita.

Eu voltarei cá mais vezes.

Abraço

Joanne disse...

Excelente análise! Cada vez gosto mais da música. Sem dúvida que foi bem apostado lançarem-na como 1º single. Mas continuo com altas espectativas para o resto do álbum.


O momento U2/Barack Obama/América/Israel-Palestina, foi algo que também me fez sorrir pelo descaramento, se é que se pode chamar assim, do Bono. Ele não pára de me surpreender. Mas sem dúvida, foi um momento muito bonito, de que o nosso Martin L. King se iria orgulhar.

Bom resto de semana,
Joanne

Zunkruft disse...

Uma vez mais, obrigado pela visita e pelo feedback, Joanne!

A escolha para primeiro single, ainda tenho dúvidas se terá sido acertada - acho que só vamos saber isso quando ouvimos o enquadramento no disco e quando virmos as primeiras escaladas nas tabelas mundiais (eu aposto no #2 em Inglaterra e no #60 nos States mas sem muito airplay por lá).

Bom resto de semana!
Zunkruft ;)